.
Categorias de Produções

Livros


Epilepsia à luz do conhecimento

A epilepsia tem colaborado muito para o entendimento das funções cerebrais, e neste livro o leitor perceberá que abre também uma preciosa janela para a compreensão da experiência humana em suas inúmeras dimensões psíquicas e sociológicas com nível de profundidade que só a literatura costuma alcançar.

Organizadores: Paula Teixeira Fernandes, Li Li Min, Vera Regina Toledo Camargo, Rodrigo Bastos Cunha.


AVC: uma catástrofe que pode ser prevenida e tratada

O AVC ainda ocupa o primeiro lugar de morte e incapacidade física, social e cognitiva no Brasil e para reverter este cenário é preciso que as pessoas reconheçam os sinais e busquem medidas para prevenção e tratamento. Assim, este livro traz textos sob o ponto de vista de diferentes áreas, voltados para a conscientização. Escrito em linguagem prática e atual, com colaboração de especialistas e divulgadores científicos do curso de Neurociências do Labjor.

Organizadores: Li Li Min, Paula Teixeira Fernandes, Rodrigo Bastos, Cunha, Susana Oliveira Dias, Vera Regina Toledo Camargo e Carlos Vogt.


Tecla Sapiens: Neurociências para todos

Este livro é um projeto coletivo desenvolvido como proposta de trabalho de conclusão do curso de pós-graduação Latu Sensu em Divulgação Científica e Saúde: Neurociências. Nele, o leitor encontrará artigos, ensaios e uma cartilha elaborada pelos alunos, também responsáveis pelo planejamento e por todas as fases de concepção do livro. O livro está dividido em três partes: ComCiência: Cérebro e Mente; Ensaios em Divulgação Científica: conexões das Neurociências e Neuroconexões: do Alzheimer ao TDAH.

Organizadores: Li Li Min, Carlos Vogt, Vera Regina Toledo Camargo, Graça Caldas, Ana Paula Morales, Rodrigo Cunha, Germana Barata e Giselle Soares.


Multitão - experimentações, limites, disjunções, artes, ciências

As parcerias entre pesquisadores e artistas visuais, designers, poetas e músicos na produção de artefatos de divulgação e de pesquisa que se escancara da capa aos artigos. A aposta na relação intrincada entre forma e conteúdo, que favorece a criação de estilos próprios de escrita (e pensamento) e também de possibilidades coletivas usadas pelo grupo de pesquisa Multitão, como as entrequasevistas.

Organizadores: Susana Oliveira Dias, Elenise Cristina Pires de Andrade e Antônio Carlos Rodrigues de Amorim.


Conexões: Deleuze e Vida e Fabulação e...

O livro é fruto do II Seminário Conexões: Deleuze e Vida e Fabulação e... Desta vez, as fabulações trouxeram a literatura, o cinema e outras artes, fazendo pulsar a vida. Gentes. Gentes de dentro, gentes de fora, gentes do dentro e gentes do fora dançaram e brincaram de roda com o pensamento. As brincadeiras de roda do pensamento se materializaram em textos que, presos neste livro, convidam agora os leitores para libertá-los para novas brincadeiras de roda, fazendo repetir o pensamento, para tornar tudo diferente.

Organizadores: Antônio Carlos Amorim, Davina Marques e Susana Oliveira Dias.


Conexões: Deleuze e arte e ciência e acontecimento e...

O III Seminário Conexões: Deleuze e Arte e Ciência e Acontecimento e... realizado na Unicamp, em 2011, produziu a coletânea. Arte e Ciência e Acontecimento e... provoca, desacomoda, desorganiza a ordem e a fixidez do pensamento, desconstrói verdades instituídas, começando pelo fato de ter sito realizado como evento. Arte e Ciência e Acontecimento e... se rebela contra esse estável estado de coisas, promovendo um pensamento insubmisso, o ilegítimo da arte e da ciência para um devir outro.

Organizadores: Susana Oliveira Dias, Davina Marques e Antonio Carlos Amorim.


Vigilância e visibilidade - Espaço, tecnologia e identificação

Este livro parte de uma inquietação comum a diversos domínios de saber, de práticas sociais, de experiências e experimentações. Ampliam-se e modificam-se as margens do visível, os modos de fazer ver, assim como os modos de ser visto. Desde o alto e da amplitude da “visão” dos satélites e tecnologias de geolocalização (GPS, GIS) até a visualização miniaturizada e individualizada das pequenas telas de celulares, palmtops e laptops, passando pelas câmeras de vídeo-vigilância cada vez mais presentes tanto nos espaços públicos quanto privados, ou ainda pelos discretos sensores e tecnologias que monitoram o espaço físico e o informacional, tornando sensíveis processos usualmente desapercebidos e criando o que se convencionou chamar de realidade ou espaço ampliados, assim como formas sutis de vigilância de dados.


Segurança alimentar, população e práticas corporais em aldeias Guarani (Litoral de São Paulo)

Traz a pesquisa realizada em quatro aldeias do povo Guarani com objetivo de conhecer a história e entender a situação alimentar e a qualidade de vida dos moradores. O resultado foi um primeiro passo para conhecer as concepções e a experiência dos Guarani em relação à situação de segurança alimentar e orientar a elaboração de escala para avaliações.

Organizadoras: Ana Maria Segall Corrêa, Maria Beatriz Rocha Ferreira, Marta Maria do Amaral Azevedo e Vera Regina Toledo Camargo.


Tecnologias e Mídias Interativas na Escola (TIME)

O livro reúne informações e reflexões de pesquisadores e educadores participantes do projeto TIME, desenvolvido em duas escolas da rede pública municipal de Hortolândia (SP). Experiências de uso de softwares para produção de histórias em quadrinhos ou para produção de filmes; criação de uma rádio web na escola; uso de mídias digitais como coadjuvantes na alfabetização e outras práticas são registradas numa perspectiva de formação cidadã para o uso de mídias interativas aliadas ao currículo.

Organizadores: João Vilhete Viegas d'Abreu, Maria de Fátima Garcia, Vera Regina Toledo Camargo, Odair Marques da Silva e Maria Cecília Martins.

Download em: http://perseus.nied.unicamp.br/livro/time.pdf


Jogo, celebração, memória e identidade: reconstrução da trajetória de criação, implementação e difusão dos Jogos Indígenas no Brasil (1996-2009)

A obra busca registrar e interpretar a história dos Jogos dos Povos Indígenas, concebidos pelos irmãos Marcos e Carlos Terena. “O importante não é competir, mas celebrar”, é a máxima que tem regido as celebrações que já atingiram boa parte dos 230 povos indígenas. O projeto envolveu pesquisadores e bolsistas no acompanhamento de dez edições dos Jogos, resgatando fotos, depoimentos e matérias jornalísticas do período, com apoio da Secretaria de Desenvolvimento de Esporte e de Lazer (ME) e do Comitê intertribal – Memória e Ciência Indígena.

Organizadoras: Vera Regina Toledo Camargo, Maria Beatriz Rocha Ferreira e Olga de Moraes von Simson.


Comunicação e Esporte - Tendências

A obra está dividida em duas partes: a primeira, Comunicação e Esportes, apresenta seis artigos, cuja proposta é enfatizar a relação do esporte com os meios de comunicação e suas evidências na sociedade moderna. Na segunda parte, intitulada Futebol: a Paixão Nacional, outros quatros artigos trazem relatos de pesquisas realizadas sobre o futebol e como ele se faz presente no imaginário do cidadão brasileiro.

Organizadores: José Carlos Marques, Sérgio Carvalho e Vera Regina Toledo Camargo.


Produção e Circulação do Conhecimento: Estado, Mídia, Sociedade

Apresenta resultados de pesquisas desenvolvidas no projeto Núcleo de Jornalismo Científico - Pronex que se ocupa dos estudos das políticas científicas no Brasil, e da circulação social do conhecimento, com especial atenção para o Jornalismo Científico. Traz uma reflexão sobre as relações entre o Estado, a produção de conhecimento e a mídia.


Percepção Pública da Ciência

O objetivo do projeto Percepção Pública da Ciência é avaliar as atitudes do público diante da produção de ciência e como a sociedade percebe a ciência e a tecnologia. A pesquisa, foi realizada em 2002/2003, por iniciativa da Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI) e da Rede Ibero-Americana de Indicadores de Ciência e Tecnologia (Ricyt/Cyted), em cidades de quatro países ibero-americanos, para que fosse feita uma análise para entender a imagem que as pessoas têm da Ciência e Tecnologia.

O trabalho foi publicado em novembro de 2003 pela Editora da Unicamp, com apoio da Fapesp. O livro, em português e espanhol, foi organizado por Carlos Vogt, coordenador do Labjor, e por Carmelo Polino, responsável pela área de programas horizontais e projetos do Centro de Estudos sobre Ciência, Desenvolvimento e Educação Superior da Argentina.


Produção e circulação do conhecimento: política, ciência, divulgação

O domínio do saber, que se constrói segundo requisitos constituídos historicamente, está afetado, de um lado, pela ação do Estado (as políticas científicas), e, de outro, pela mídia, na medida em que esta se coloca como mediadora entre o cientista, o estado e a sociedade. É deste embate que esta obra trata, propondo interpretações específicas para todos os que se ocupam de questões de política científica, história da ciência, divulgação de ciência e tecnologia, jornalismo científico e educação.


Prêmio Jovem Cientista - Histórias da Pesquisa no Brasil

A Fundação Roberto Marinho encomendou à equipe do Labjor a produção e edição dos 18 capítulos do livro Prêmio Jovem Cientista - Histórias da Pesquisa no Brasil, publicado com o apoio da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo. O texto tem como enfoque principal o papel que o Prêmio teve na vida de cada um, seja no instantâneo da cerimônia de premiação, na expectativa do seu recebimento ou, ainda, no desdobramento que o reconhecimento de sua pesquisa teve para destino profissional e pessoal. O Prêmio, instituído em 1981, foi uma iniciativa do Grupo Gerdau, do CNPq, da Fundação Roberto Marinho e da Eletrobrás/Procel.


A Imprensa em Questão

O livro é resultado do seminário A Imprensa em Questão, realizado pelo Labjor. Nele, a imprensa é vista de diferentes lugares filosóficos, epistemológicos, políticos, sociais e profissionais por personalidades com papel fundamental dentro do processo de desenvolvimento da imprensa e da formação de opinião no país.


Seminários de Comunicação Banco do Brasil em parceria com Labjor

O Labjor é um centro de referência para a formação e para os estudos em divulgação científica e cultural. Oferece, de forma multidisciplinar, cursos de pós-graduação, e proporciona pesquisas e produtos culturais que contribuem para a análise da dinâmica das relações entre ciência e sociedade.
Universidade Estadual de Campinas - Unicamp
Rua Seis de Agosto, 50 - 3º piso - CEP: 13083-873
Fones: (19) 3521-2584 / 3521-2585 / 3521-2586 / 3521-2588 Fax: (19) 3521-2599
LABORATÓRIO DE JORNALISMO AVAÇANDO - UNICAMP