Disciplinas oferecidas conjuntamente:
JC 102/A – Tópicos de Divulgação Científica e Cultural II – 2 créditos
JC 101/A – Tópicos de Divulgação Científica e Cultural I – 2 créditos (aulas até 26/04/2022)
JC 018/A – Jornalismo Cultural – 4 créditos
JC 017/A – Jornalismo Científico – 4 créditos

Jornalismo Cultural – 4 créditos


JC 018/A | Jornalismo Cultural – 4 créditos
Docente: Prof. Dr. Celso Luiz Figueiredo Bodstein
E-mail para contato: celso.bodstein@gmail.com
Horário: LABJOR
Local: Quarta-feira das 14h às 18h


Semestres em que a disciplina foi oferecida: 2022 - 1º Semestre,

Compreendendo o Jornalismo Cultural como prática de absorção e mediação de significados complexos e subliminares da cultura, diferenciada do conceito de jornalismo factual, o curso evidencia como tal viés foi sendo conotado, até se fazer potente na proposição de uma iconografia constituinte da chamada cibercultura. O que se pretende, portanto, é conjecturar sobre as camadas de mestiçagem que criam condições da imagética contemporânea. Reflete-se aqui estatutos de transição de uma cultura da imagem – relacionada a normativos estéticos da “imagem-espetáculo” que dominou décadas – para uma cultura visual, de imagens conjugadas e abertas, acessíveis em sua interioridade e propícias a flexibilizar cognições. O conceito acolhe o tom ensaístico do fotojornalismo literário, do cinema documental, do vídeo performático e de outras semioses, reunidas em plataformas de expansão transmidiática

Procura-se compreender uma ética e as muitas poéticas advindas dessa densa convergência de significantes. As reflexões se estendem ao tema da curadoria, como conceito adequado a ações no contexto de um jornalismo cultural em reconfiguração.

 

Bibliografia

AGAMBEN, Giorgio. O contemporâneo e outros ensaios. Chapecó, Argos, 2009.

BARTHES, Roland. A Câmara Clara. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1984

BAUMAN, Zygmunt. Ensaios sobre os conceitos de cultura. Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editora, 2012

_________________ O mal- estar na pós-modernidade. Rio de Janeiro, Jorge Zahar Ed/itora, 1998

CORREA ARAÚJO, Denize; CONTRERA, Malena Segura (orgs). Teorias da imagem e do imaginário. Compós, 2014

CASSIRER, Ernest. A filosofia das formas simbólicas A: Vol I. São Paulo, Martins Fontes, 2001

CATALÀ, Josep Maria. La imagen compleja: la fenomenologia de las imágenes en la era de la cultura visual. Barcelona, Bellaterra, 2005

__________________ A forma do real. São Paulo, Summus Editorial, 2011

DEBORD, Guy. A Sociedade do Espetáculo. Rio de Janeiro, Contraponto Editora, 1988

DELEUZE, Gilles; Guattari, Félix. Mil Platôs, capitalismo e esquizofrenia. Rio de Janeiro, Editora 34, 1980

DIDI-HUBERMAN. O que vemos, o que nos olha. Rio de Janeiro, Editora 34, 1998

________________. Quando as imagens tomam posição. O olho na história, vol 1. Coleção Humanitas. Belo Horizonte, UFMG, 2017.

DURAND, Gilbert; JANNINI, Karina. As estruturas antropológicas do imaginário. São Paulo, VMF Martins Fontes, 2002

FLUSSER, Vilem. Filosofia da caixa preta – ensaios para uma futura filosoia da fotografia. São Paulo, Hucitec, 1985

_______________ O universo das imagens técnicas. Elogio da superficialidade. Imprensa da Universidade de Coimbra / Coimbra University Press, 2012

HALL, Stuart. A identidade cultural da pós-modernidade. São Paulo, Lamparina, 2014

KOSSOY, Boris. Realidades e ficções na trama fotográfica. São Paulo, Ateliê Editorial, 2016

LÉVY-STRAUSS. O pensamento selvagem. Campinas, Papirus, 1989

LIPOVETSKY, Gilles. Os tempos hipermodernos. São Paulo, Editora Barcarolla, 2007

MORIN, Edgar. O Método: as ideias – volume 4. Porto Alegre, Editora Sulina, 2011

MOURA, Andréia. Audiovisualidades mestiças: um estudo semiótico e estrutural de experiências que se constroem em zonas de trânsito. Tese de doutorado. Universidade de São Paulo, 2021

NOVAES, Adalto. O Olhar. São Paulo, Cia das Letras, 1988.

PLAZA, Júlio. Tradução intersemiótica. São Paulo, Perspectiva, 2003.

RANCIÈRE, Jacques. O Espectador emancipado. São Paulo, VMF Martins Fontes, 2012

RÉGIS, Sônia. Literatura como ciência. Tese de doutorado. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2000.

ROBSBAWN, Eric. Tempos fraturados, cultura e sociedade no século XX. São Paulo, Companhia das Letras, 2013

SARTRE, Jean-Paul. A imaginação. Porto Alegre, L&PM, 2008

SONTAG, Susan. Diante da dor dos outros. São Paulo, Cia das Letras, 2005

VERNANT, Jean-Pierre. Entre mito e política. São Paulo, Edusp, 2001

O Labjor é um centro de referência para a formação e para os estudos em divulgação científica e cultural. Oferece, de forma multidisciplinar, cursos de pós-graduação, e proporciona pesquisas e produtos culturais que contribuem para a análise da dinâmica das relações entre ciência e sociedade.
Universidade Estadual de Campinas - Unicamp
Rua Seis de Agosto, 50 - 3º piso - CEP: 13083-873
Fones: (19) 3521-2584 / 3521-2585 / 3521-2586 / 3521-2588
Ver endereço para envio de correspondências
LABORATÓRIO DE ESTUDOS AVANÇADOS EM JORNALISMO - UNICAMP