Edições da Especialização

Oficina de Jornalismo Científico III: Produção de matérias jornalísticas


JO-003 | Oficina de Jornalismo Científico III: Produção de matérias jornalísticas
Docente: Prof. Dr. Rodrigo Cunha, Marina Gomes e Ricardo Muniz
E-mail para contato: rbcunha@unicamp.br, marinajornal@yahoo.com.br, rwmuniz@unicamp.br
Horário: Segundas-feiras
Local: Dependências do Labjor

Partindo sempre do pressuposto básico de que jornalismo científico é jornalismo, e dando sequência ao esforço para trabalhar seus elementos centrais (muitas vezes negligenciados) como pauta, reportagem, retorno, fontes, entrevista, perfil etc., a Oficina de Jornalismo Científico III vai tratar de:

Princípios e dinâmicas de edição em veículos impressos (jornal e revista), digitais (portal de notícias, “revista digital” em geral, sites e blogs dedicados a jornalismo científico e, em especial, os dossiês da ComCiência. A diferença (crucial mas ignorada) entre reportagem, artigo e “pensatas”. A crise da edição com os cortes indiscriminados de pessoal nas redações. O papel da diagramação, da arquitetura de sites, do fotojornalismo, das ilustrações genéricas e da infografia no processo de edição. Títulos e subtítulos, lide de reportagem “seca”, lide de matéria “mais livre” ou (metida a) literária, uso de boxes. O papel (perdido) do hipertexto na internet noticiosa comercial e sua imensa utilidade no jornalismo científico. A conservação de (e o descuido com) arquivos/acervos. A importância dos fechamentos rígidos para dar espaço a um bom trabalho de edição e as poucas exceções legítimas desse princípio. Edição, edição executiva, funções de um conselho editorial e de um publisher. Administração de produto editorial. Aspectos e problemas específicos da edição em veículos mantidos por universidades (como envio obrigatório de matérias para conferência de fontes, pressão implícita para misturar jornalismo com propaganda).

Bibliografia

– ABRAMO, Cláudio. A regra do jogo – O jornalismo e a ética do marceneiro. São Paulo: Companhia das Letras. 1988

– ALEKSIÉVITCH, Svetlana. Vozes de Tchernóbil. São Paulo: Companhia das Letras. 2013

– AVIV, Rachel. “O que significa morrer”, in revista Piauí. Edição 139, abril de 2018 disponível em https://piaui.folha.uol.com.br/materia/o-que-significa-morrer/ (acessado em 20 de dezembro de 2018)

– BASILE, Sidnei. Elementos de jornalismo econômico. Rio de Janeiro: Elsevier. 2012

– BORGES, Jorge Luis e CASARES, Adolfo Bioy. “O inimigo número um da censura”, in Crônicas de Bustos Domecq – Novos contos de Bustos Domecq. Ed Globo. 2010

– GARCÍA MARQUES, Gabriel. Notícia de um sequestro. Rio de Janeiro: Record. 1996 HERSEY, John. Hiroshima. São Paulo: Companhia das Letras. 2002.

O Labjor é um centro de referência para a formação e para os estudos em divulgação científica e cultural. Oferece, de forma multidisciplinar, cursos de pós-graduação, e proporciona pesquisas e produtos culturais que contribuem para a análise da dinâmica das relações entre ciência e sociedade.
Universidade Estadual de Campinas - Unicamp
Rua Seis de Agosto, 50 - 3º piso - CEP: 13083-873
Fones: (19) 3521-2584 / 3521-2585 / 3521-2586 / 3521-2588
Ver endereço para envio de correspondências
LABORATÓRIO DE ESTUDOS AVANÇADOS EM JORNALISMO - UNICAMP