Aniversário de Darwin é comemorado com lançamento de livros

quarta-feira 11 de março de 2009.
 
No dia 12 de fevereiro Charles Darwin faria 200 anos. Seu trabalho mais conhecido é o seminal A origem das espécies, que faz 150 anos de publicação esse ano também. Para comemorar esse ano duplamente importante, chegam ao mercado editorial brasileiro diversos livros sobre o trabalho e a biografia de Darwin.

No dia 12 de fevereiro Charles Darwin faria 200 anos. Seu trabalho mais conhecido é o seminal A origem das espécies, que faz 150 anos de publicação esse ano também. Para comemorar esse ano duplamente importante, chegam ao mercado editorial brasileiro diversos livros sobre o trabalho e a biografia de Darwin.

O mais recente deles é o Charles Darwin: em um futuro não tão distante que teve seu lançamento, pela Sangari Brasil. Outros títulos também chegaram às livrarias ao longo de 2007, como o Charles Darwin: a revolução da evolução (Companhia das Letras), de Rebecca Stefoff com tradução de Laura Teixeira Motta, além da biografia Darwin, a vida de um evolucionista atormentado (Geração Editorial), de James Moore e Adrian Desmond com tradução de Cynthia Azevedo. Encontra-se também nas estantes A origem das espécies de Darwin - uma biografia (Editora Gradiva), de Janet Browne. Para quem quiser ir fundo nas obras originais pode optar pelas reedições atualizadas de A expressão das emoções no homem e nos animais (Companhia das Letras) e A origem das espécies e a seleção natural (Editora Madras; Larousse/Escala; Martin Claret; Ediouro, etc). Há também a possibilidade de ser lançado, ainda este ano, outro livro de Charles Darwin e que também foi vanguarda para seu tempo, A origem do homem e a seleção sexual, de 1871. O livro, que ficou à sombra de Origem das espécies, esbarrou no conservadorismo e no machismo da era vitoriana que não aceitava a possibilidade da fêmea ser responsável pela escolha do parceiro.

Há ainda lançamentos que tratam da teoria de Charles Darwin com o viés religioso. Entre eles O anjo de Darwin (Imago), Darwin e Kardec: um diálogo possível (Editora Allan Kardec) e Deus ou Darwin (Reino Editorial). “A teoria da evolução traz consigo uma conotação muito aversiva para certas pessoas: a de que somos (apenas) animais, de que nos comportamos instintivamente, de que os valores culturais são pulsões biológicas disfarçadas, etc. E contradiz certos postulados religiosos interpretados ao pé da letra”, afirma César Ades, professor titular do Departamento de Psicologia Experimental da Universidade de São Paulo (USP). Segundo ele, a teoria da evolução não elimina fatores culturais nem representa um perigo para os valores éticos.

Para os que querem beber na fonte, a obra de Darwin pode ser acessada online gratuitamente. Dentre os documentos disponíveis estão manuscritos, livros, cartas, artigo, incluindo imagens. A origem das espécies pode ser encontrada em seis edições.

Ades, que é também autor de um dos capítulos do livro do Instituto Sangari, destaca a importância das obras de Darwin e de outras que seu trabalho inspirou ou contribuiu diretamente. “Vejo o mérito das ideias de Darwin justamente na capacidade de serem reaproveitadas e modificadas em função de áreas científicas novas, a respeito das quais às vezes o próprio Darwin não tinha pensado.” Para o autor, que é psicólogo e especialista em comportamento animal, as ideias do naturalista inglês constituem uma matriz válida para a interpretação de resultados e teorias muito modernas.

Responder a esta matéria