.
  | home | cursos | producao | projetos | cadastro |  
.
 
  Cursos
. .
. .
 
  Mestrado >>
. .
 
. .
 
. .
 
. .
 
. .
 
.
.
 
. .

. .



 
. .
 
. .
 
. .
 
. .
 
. .
 
Projetos MidiaCiência
. .
  MidiaCiência Notícias
. .
. .
 
. .
 
. .
 
. .
 
. .
 
. .
. .
 

   Mestrado - Projetos

.


Projetos dos docentes do MDCC



LINHA DE PESQUISA: CULTURA CIENTÍFICA


Título: Construção do conceito de espaço do conhecimento na Ibero-América

Realizado em parceria com a OEI, que pretende expandir os estudos sobre a cultura científica e a democratização do conhecimento em toda ibero-américa. A parceria já resultou na realização, com a participação intensa de professores e alunos do MDCC, do I Foro Iberoamericano de Comunicação e Divulgação Científica, na Unicamp em novembro de 2009. Decorrente desse projeto, em fevereiro de 2010, foi também realizado o Foro de Cultura Ciência & Tecnologia, no Paraguai. Agora a equipe está envolvida na organização da Empírika 2012 - Feira Ibero-americana de Ciência, Tecnologia e Inovação. A primeira ocorreu em Salamanca em 2010 e a segunda acontecerá em Campinas em novembro de 2012.
Coordenação: Carlos AlbertoVogt.
Equipe: Susana Oliveira Dias, Simone Pallone de Figueiredo, Ana Paula Morales, Marcelo Knobel.
Financiamento: várias fontes, dentre elas a OEI
Natureza: pesquisa.
Período: Início 2009 – em andamento

 

Título: Divulgação Científica e Políticas de CT&I: Discurso Nuclear e Imaginário Social

Pretende avaliar como se articulam os diferentes discursos nucleares no Brasil; verificar de que maneira a sociedade vem sendo informada pelos meios de comunicação sobre a política nuclear brasileira; observar como se constrói, no imaginário social, a representação do fenômeno nuclear brasileiro, tendo como referencial a retomada do Programa Nuclear Brasileiro em 2007 e sua inserção no Plano de Ações 2007-2010 "Ciência, Tecnologia e Inovação" do Ministério de Ciência e Tecnologia. A análise será feita a partir do levantamento da representação social desses discursos em diferentes segmentos da sociedade brasileira, segmentos esses que compõem e determinam as ações dos grupos sociais.
Coordenação: Maria das Graças Conde Caldas.
Equipe: Maria das Graças Conde Caldas.
Financiamento: sem financiamento.
Linha de Pesquisa no MDCC: Cultura científica
Natureza: pesquisa.
Período: Início 2008 – em andamento

 

Título: Por entre ciências, divulgações e comunicações: as configurações políticas de cultura e de público

Com a inserção cada vez maior das ciências e tecnologias (C&T), nos mais diferentes espaços-tempos da vida contemporânea, ganham intensidade e centralidade as discussões sobre a cultura e o público. Compartilhamos da postura de que à divulgação e comunicação científicas são atribuídos os papéis de propiciar o acesso e constituição de uma cultura científica e uma efetiva participação pública. No entanto, as configurações que a cultura e o público assumem indicam potencialidades, limitações e problemas que precisam ser mais explorados e aprofundados. Propomos examinar como os conceitos de cultura e público têm sido movimentados pelos Estudos de Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS), pelos Estudos Culturais, pelos Estudos Sociais das Ciências, pelos Estudos de Comunicação e Jornalismo e pelos Estudos Pós-Estruturalistas, visando analisar criticamente essas diferentes correntes interpretativas e estabelecer ampliações do conceito de cultura científica.
Coordenação: Carlos AlbertoVogt e Susana Oliveira Dias.
Equipe: Rafael de Almeida Evangelista, Simone Pallone de Figueiredo, Rodrigo Bastos Cunha, Maria Teresa Citeli, Marta Mourão Kanashiro, Germana Fernandes Barata, Antonio Carlos Rodrigues de Amorim, Vera Regina Toledo Camargo, Alessandro Luis Piolli, Renato Salgado de Melo Oliveira, Tainá de Luccas Mascarenhas, Sheyla Cristina Smanioto Macedo, Luana Lopes, Vivian Marina Redi Pontin, Aline Gastardeli Tavares Câmara, Fernanda Pestana, Elenise Cristina Pires de Andrade.
Financiamento: Fapesp
Natureza: pesquisa.
Período: Início 2010 – em andamento

 

Título: Mapeando imagens digitais: um estudo etnográfico de práticas de sensoriamento remoto

Propõe um estudo etnográfico de práticas de sensoriamento remoto no Brasil, a fim de analisar as formas pelas quais as mesmas produzem conhecimento, incluindo seus impactos sociais e culturais. A pesquisa buscará, assim, focar tanto as práticas "de laboratório" envolvidas nas pesquisas, quanto a circulação dos saberes ali produzidos e sua interação com a sociedade mais ampla. Busca-se também, a partir da pesquisa, implementar e fortalecer a área de Antropologia da Ciência e da Tecnologia na instituição hospedeira do projeto. O projeto buscará investigar criticamente as tecnologias de sensoriamento remoto e as imagens digitais obtidas por satélites, a fim de contribuir para a compreensão de como tais saberes são constituídos na prática, e como os mesmos influem decisivamente nas realidades que retratam. O projeto busca assim fazer avançar uma compreensão de tecnologias emergentes e de extrema relevância para o cenário brasileiro, demonstrando o valor de abordagens dos ESCT e da Antropologia da Ciência para a compreensão de complexas realidades contemporâneas.
Coordenação: Marko Synésio Alves Monteiro.
Equipe: Marko Synésio Alves Monteiro.
Financiamento: Fapesp.
Natureza: pesquisa.
Período: Início 2009 – em andamento

 

 

Título: Comunicação, Ciência e Educação

Avaliação das práticas midiáticas e educativas na construção da cultura científica. Examina os processos comunicacionais associados a múltiplos suportes e linguagens, observando a produção e a recepção dos discursos científicos e jornalísticos na formação da memória e do imaginário social. Analisa a formação e a recepção da cultura científica em museus, centros de ciência e escolas. Estuda a comunicação das Políticas Públicas de CT&I na mídia e suas interfaces sociais. Busca ainda diagnosticar, estruturar e examinar os modelos de produção e percepção pública do conhecimento científico e tecnológico e suas possibilidades na formação de uma cultura científica crítica e cidadã.
Coordenação: Maria das Graças Conde Caldas.
Equipe: Maria das Graças Conde Caldas, Clayton Bianchini Levy, Juliana Meres Costa, Leila Cristina Bonfietti Lima, Luciana Gontijo de Oliveira Clark, Mariana Lee Colbachini, Patrícia Nunes da Silva Mariuzzo, Audre Cristina Alberguini.
Financiamento: sem financiamento.
Natureza: pesquisa.
Período: Início 2010 – em andamento

 

Título: CInAPCe – Education and Social Interaction

Programa de pesquisa e divulgação científica da epilepsia avançado em vários níveis, do básico às aplicações clínicas. Tem potencial de fornecer ao governo e ao público, com instrumentos adequados, as melhores maneiras de lidar com esse problema dentro do contexto brasileiro. Um dos objetivos do projeto é o desenvolvimento de recursos humanos em todos os níveis – graduação, pós-graduação (mestrado e doutorado) e pós-doutorado. Este novo ambiente, composto de três centros de pesquisa no Estado de São Paulo, interligados com comunicação de alta velocidade da rede e equipados com ferramentas poderosas, permitirá atingir as mais ambiciosas metas de pesquisa científica de alto nível. Programas educacionais dirigidos para o público geral e especializado constituem uma parte importante do CInAPCe e a sua interação com a sociedade. O CInAPCe, em esforço conjunto com a ASPE, executor do projeto nacional em epilepsia no Brasil e participante oficial da Campanha Global – Epilepsia fora das Sombras, propõem-se a combater o estigma da epilepsia e melhorar a aceitação social das pessoas com epilepsia em nossa sociedade. Para atingir este objetivo, propõe-se uma série de pesquisas operacionais para definir os fatores relacionados com a epilepsia.
Coordenação: Marcelo Knobel.
Equipe: Li Li Min, Marcelo Knobel, Carlos Alberto Vogt, Paula Teixeira Fernandes Boaventura, Vera Regina Toledo Camargo, Juliano Luis Pereira Sanches, Marcela Carlini.
Financiamento: Fapesp.
Natureza: pesquisa.
Período: Início 2008 – em andamento

 

Título: Generation of Alcohol Production Scenarios as Support for the Formulation of Public Policies Applied to the Adaptation of the National Sugar and Alcohol Industry to the Climate Changes (AlcScens)

The theme of climate changes is no longer an issue restricted to academic area and became part of the everyday life of people and discussions subjects of national and international development policies, as the possibility of climate change is getting bigger in the most drastic way. Thus, the main approach recommended at this time is starting to develop ways, techniques and methods of adaptation of the human activities to these changes, because the costs and impacts of inaction can be very high. The agriculture and the cattle raising, while activities that directly depend on environmental conditions for its performance, may be severely affected by the climate changes, mainly in tropical regions. This is worrying for Brazil because of the importance of agribusiness to the economy and to society as a whole. Among the agricultural crops of great importance for the country, the sugar cane has a special feature in the context of climate change due to the expansion of the use of alcohol fuel in Brazil and in the world, in the coming years, as a way of mitigating the emissions of greenhouse gases (GHGs). There is, first, a great interest in the expansion of areas for planting sugar cane aimed at meeting the growing demands of alcohol fuel, whereas, on the other hand, several justified restrictions by the potential impacts on the environment, in the food and nutritional security, in the demographic dynamics and in human health and, also, the concerns about the effects of climate change on agriculture. This expansion should be properly planned, also considering, the adaptation to the climate changes, so that Brazil does not miss a great opportunity for business and development, but also, does not have economic, social and environmental damages because of hasty decisions and without the necessary technical and scientific basis. This case shows that the great challenge is to adapt a complex productive system, with several inter-relations, to the climate changes, and.
Coordenação: Jurandir Zullo Júnior
Equipe: Claudia Regina Castellanos Pfeiffer, Vera Regina Toledo Camargo, André Furtado, Susana Oliveira Dias, Simone Pallone de Figueiredo.
Natureza: pesquisa.
Período: Início 2010 – em andamento

 

Título: Sapo - Scientific Automatic Press Observer

Que faz coleta, seleção, organização e mensuração da ciência, tecnologia e inovação na mídia por meio de software desenvolvido pelo Labjor e empresa Solis, com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp); o projeto gerou um banco de dados com 700 mil matérias e desenvolveu 4 indicadores para mensurar a presença da ciência na mídia.
Coordenação: Carlos AlbertoVogt.
Equipe: Marcelo Knobel, Rafael de Almeida Evangelista, Sabine Righetti, Ana Paula Morales, Flávia Gouveia.
Financiamento: sem Financiamento.
Linha de Pesquisa no MDCC: Percepção pública de ciência e tecnologia
Natureza: extensão.
Período: Início 2003 – em andamento

 

Título: Tecnologias e Mídias Interativas na Escola

Foi desenvolvido por pesquisadores do Núcleo de Informática Aplicada à Educação (Nied-Unicamp) em parceria com pesquisadores e alunos do Labjor-Unicamp. O projeto teve como enfoque primordial uma reflexão sobre os impactos da tecnologia da informação e comunicação na sociedade contemporânea, especialmente suas implicações no processo de trabalho, na produção cultural e na prática pedagógica.
Coordenação: João Vilhete Viegas D’ Abreu
Equipe: Vera Regina Toledo Camargo, Luiza Helena de Almeida Bragion, João Vilhete Viegas D’ Abreu, Maria de Fátima Garcia, Odair Marques da Silva, Maria Cecília Martins.
Financiamento: Fapesp.
Natureza: extensão.
Período: Início 2007 – concluído em 2010



Título: Jogo, Celebração, Memória e Identidade: reconstrução da trajetória de criação, implementação e difusão dos jogos indígenas no Brasil

Visa reconstruir a trajetória de criação, implementação e difusão dos Jogos Indígenas no Brasil, celebrando 10 edições, de 1996 a 2007.
Coordenação:
Vera Regina Toledo Camargo.
Equipe: Marina Gomes, Vivian Marina Redi Pontin, Maria Beatriz Rocha Ferreira, Roberta Helena Vieira Tojal, Melissa Monge, Deoclécio Rocco Gruppi, Maria da Glória Porto Kok, Claudeni Fabiana Alves Pereira, Marxmino Feliz Duarte, Olga de Moraes Von Simson, Irai Amana Martins de Souza, Rafael Silva.
Financiamento: Ministério do Esporte
Natureza: extensão.
Período: Início 2010 – em andamento

 

Título: ComCiência – Revista Eletrônica de Jornalismo Científico

A revista é uma publicação eletrônica mensal www.comciencia.br/comciencia que trata de assuntos ligados a todas as áreas das ciências e é produzida pelo Labjor-Unicamp, desde agosto de 1999. A revista caracteriza-se por ser um importante espaço de experimentação da escrita e pensamento no campo do jornalismo científico no Brasil, bem como na formação dos profissionais que se dedicam a área. Com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), por meio do Mídia Ciência, o Programa José Reis de Incentivo ao Jornalismo Científico criado em 1999, os alunos desenvolvem projetos em que experimentam, simultaneamente, o papel de jornalistas, vivenciando o ambiente de redação no Labjor, e de assessores de imprensa, atuando junto a grupos, laboratórios e instituições de pesquisa as mais diversas do estado de São Paulo. Desde julho de 2000, é produzida em parceria com a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).
Coordenação: Carlos Alberto Vogt.
Equipe: Simone Pallone de Figueiredo, Rodrigo Bastos Cunha, Rafael de Almeida Evangelista, Germana Fernandes Barata, Marta Mourão Kanashiro, Susana Oliveira Dias.
Financiamento: Fapesp (bolsas Mídia-Ciência)
Natureza: extensão.
Período: Início 1999 – em andamento


Título: Ciência & Cultura – Temas e Tendências

Criada em 1949 pela SBPC a publicação mantém os objetivos propostos na primeira edição, qual seja: difundir o conhecimento e aproximar cientistas entre si, e da sociedade. A partir de 199, a revista passa a ser editada em inglês como periódico científico com a intenção de divulgar a ciência brasileira no exterior. E em 2002 ela ganha um novo projeto editorial de autoria do Prof. Carlos Vogt, e um novo projeto gráfico, recuperando os objetivos de divulgação científica do projeto original e incluindo em seu público alvo, as novas gerações de pesquisadores e pensadores em formação, sempre de modo multidisciplinar. Seu conteúdo e composto por reportagens, entrevistas e artigos distribuídos nas seções de Brasil, Mundo e Cultura, um Núcleo Temático multidisciplinar, formado por artigos de especialistas, além de artigos que apontam as Tendências no debate.
Coordenação: Carlos Alberto Vogt.
Equipe: Wanda Jorge e Germana Fernandes Barata.
Financiamento: SBPC.
Natureza: extensão.
Período: Início 1999 – em andamento


Título: Revista Luz

A revista eletrônica da CPFL Cultura é parte de uma estratégia para propiciar o debate e a reflexão sobre os grandes temas da contemporaneidade, estimulando a circulação da produção intelectual que hoje já está consolidada no Café Filosófico CPFL.

Com a revista LUZ, o que se pretende é consolidar essas reflexões, expandindo o debate e aprofundando o papel da CPFL Cultura como fomentadora do diálogo dos temas cruciais do século XXI.
Coordenação: Carlos Alberto Vogt.
Equipe: Wanda Jorge, Patrícia Nunes da Silva Mariuzo, Flávia Gouveia, Carolina Cantarino, Augusto Rodrigues, Mário Mazzilli, Heitor Shimizu, Alejandro Fernandez Moraga.
Financiamento: CPFL.
Natureza: extensão.
Período: Início 2010 – em andamento


 

 
 
 
 
 
home   |   cursos   |   produção   |   projetos   |   cadastro   |   mapa do site   |   webmaster

Labjor
Cid.Univ."Zeferino Vaz" Préd.Reit. V 3ºpiso CEP 13083-970
Fones: (19) 3521-2584 / 3521-2585 / 3521-2586 / 3521-2588 Fax: (19) 3521-2599